quinta-feira, 30 de junho de 2011

Fotografias verdadeiras

verso de postal fotográfico


Os mais inexperientes amantes de postais ilustrados podem ser iludidos na compra daquilo que se diz ser um postal Real Photo [Real Photo Postcard] em troca de um simples postal impresso em que se reproduz uma fotografia. Ambos, na verdade, reproduzem fotografias - a diferença está no modo de impressão e no tipo de papel.

A diferença parece simples - os postais Real Photo são mesmo fotografias, impressas em papel fotográfico do mesmo tamanho e espessura dos postais e cujo verso é igual a um postal comum; depois existem os inúmeros postais que reproduzem fotografias, impressos em tipografia ou através de outros meios de impressão.

A melhor forma de ver a diferença é observar o postal através de uma lupa. Se a fotografia tiver sido impressa mecanicamente, ver-se-ão pequenos pontos, tal como numa fotografia impressa do jornal.
E então, como descobrir se são "real photos" ou fotografias verdadeiras através do ecrã do computador?

Note-se que um postal impresso mecanicamente em papel brilhante pode facilmente ser confundido com um verdadeiro postal fotográfico - que é, repito, um postal impresso em papel fotográfico do tamanho de um postal com o verso igual ao de um postal...

A maioria dos Real Photo Postcards (RPPC) contêm informação no seu verso que ajudam a identificar o produtor do papel fotográfico que foi usado pelo editor dos postais.
[Algumas dicas, aqui e um pequena guia e história dos postais, aqui.]
Desta forma, se conseguirmos identificar a marca do papel fotográfico, teremos a idade aproximada do postal, e saberemos se se trata de um verdadeiro postal fotográfico.

Felizmente, existem na internet vendedores que nos dão todas estas preciosas pistas para não comprar gato por lebre, tal como este, o rapaz dos postais, ou o coleccionador.




© All rights reserved by Martha SI

3 comentários:

Ana T disse...

E estamos sempre a aprender...

wheelhouse disse...

É verdade!E muito graças aos belos postais da Ana ***

Ana Cristina Caldatto disse...

pesquisando cheguei ao seu maravilhoso blog!

Publicação em destaque

as fontes discretas

já no distante ano de 2009, Maria do Carmo Serén publicou um artigo sobre a minha tese de mestrado, a que chamou de " as fontes discre...