terça-feira, 4 de dezembro de 2012

um para o outro

um para o outro by cochinilha
um para o outro, a photo by cochinilha on Flickr.
Ali, onde os galos olham um para o outro, fica o lugar onde a aldeia ficou adormecida dentro da cidade. Construída a EXPENSIS PUBLICIS ANNO 1639, a fonte dos Galos deu o nome a esta zona adormecida pelo pequeno caudal do rio Este, que já teve peixe, muito peixe, moinhos de farinha, azenhas e mós, lavadeiras e roupa a corar, uma fábrica de papel e mesmo banhos públicos, em virtude das águas férreas que aí brotavam.


Sem comentários:

Publicação em destaque

as fontes discretas

já no distante ano de 2009, Maria do Carmo Serén publicou um artigo sobre a minha tese de mestrado, a que chamou de " as fontes discre...